A APC Promove Encontro para Discussão dos Direitos dos Portadores de Doença de Parkinson

  • 2

A APC Promove Encontro para Discussão dos Direitos dos Portadores de Doença de Parkinson

A legislação brasileira garante diversos direitos a pacientes com Doenças Crônicas. É necessário que os pacientes conheçam os seus direitos e saibam como reivindicá-los.

O evento pretende fornecer informações destacando-se as que dizem respeito a oferta de medicamentos para o tratamento da Doença de Parkinson.
As unidades do município fornecem gratuitamente, mediante receita médica emitida por médico do SUS, principalmente medicamentos que fazem a reposição da dopamina, que são fundamentais no tratamento da doença. Normalmente há descontinuidade na oferta, mas a partir desse ano a situação piorou muito.
Os pacientes percorrem diversas farmácias do Município e não encontram os medicamentos.

Outra possibilidade é comprar através do programa “Aqui tem Farmácia Popular” a um custo mais baixo. Entretanto, este não é o único medicamento de uso contínuo utilizado pelos pacientes. Juntando tudo, no final do mês a conta sai cara.

A Farmácia de Alto Custo da Secretaria Estadual de Saúdes (FARMES) dispensa remédios de custo mais elevado para tratamento da doença. Além da burocracia para o recebimento dos remédios, muitos deles estão constantemente em falta. Os pacientes telefonam ou vão a farmácia e muitas vezes voltam para casa sem os medicamentos.

A APC criou uma “farmácia solidária” com objetivo de ajudar, quando possível. Nem sempre dispomos dos remédios, já que estes são doados.
Nos últimos anos, assistimos pacientes fracionando comprimidos para fazê-los durar mais e ou praticando o escambo. A falta de medicamentos pode deixar o paciente rígido (travado) com grande dificuldade de movimentação, sem condições de sair de sua casa ou mesmo realizar atividade muito simples.


2 Comments

maria do carmo araujo

outubro 5, 2017em 9:53 pm

Sou portadora de doença de Parkinson desde 2009 e mesmo fazendo uso do prolopa e do pramipexol, tenho rigidez e lentidao.Dei entrada na aposentadoria por invalidez na prefeitura municipal de duque de caxias e me foi negado por me julgar nao incapacitada para o trabalho , me dando alta da licenca medica.O que devo fazer?? Hoje , meu segundo dia de trabalho, cheguei em casa pessima, deitei no chão com muita dor e rigidez, mal conseguia andar,

Marcio chaves

outubro 28, 2017em 5:42 pm

Boa tarde¡! Fui para pericia do INSS e reconheceu a doença mas não me aposentou. Entrei na justiça desde 06/3/2017 com laudos tudo provando a doença 19/9/2017 fui periçiado pela justiça. Até agora nada, que direitos esse,? Obgdo

Leave a Reply